Avaliação de treinamento: como fazer? Entenda a importância

Artigo

Avaliação de treinamento: como fazer? Entenda a importância

Artigo
Avaliação de treinamento: como fazer? Entenda a importância

É possível fazer avaliação de treinamento com todos os colaboradores? Essa é uma pergunta que continua surgindo referente à ideia de grupos “não avaliáveis”. Que, na maioria das vezes, assume a forma da seguinte declaração: “Não é possível e nem desejável avaliar todos!”. 

Para certos grupos, não é politicamente correto. Para outros, pode ser contraproducente. Isso se refere ao fato de que: a) os gerentes de treinamento geralmente relutam em avaliar a gerência sênior; b) você pode esperar que alguns membros da equipe se sintam desconfortáveis ​​com a avaliação ou até se recusem a ser avaliados. No entanto, será que é realmente assim que acontece? É o que veremos neste artigo. Continue acompanhando a leitura!

Afinal, o que é uma avaliação de treinamento?

A avaliação de treinamento é a coleta dos dados referente aos colaboradores que estão envolvidos na experiência de aprendizagem corporativa. Esses dados e relatos de informações são analisados e interpretados para gerar uma avaliação eficiente sobre o desenvolvimento dos colaboradores em relação a tudo aquilo que estão sendo treinados. Por exemplo: pontuação em testes e exames, rapidez na aprendizagem, registro da velocidade com que avançam nos módulos, etc.

Assim, é possível identificar as dificuldades e obter análises precisas que irão auxiliar na definição dos materiais de aprendizagem mais relevantes para os colaboradores. Esse fator contribui para a construção de estratégias de desenvolvimento de competências mais eficazes e que irão trazer melhores resultados para a organização. 

A importância das avaliações dos treinamentos nas empresas

Ser capaz de medir resultados como engajamento do colaborador, seu ganho de experiência, sua melhora no trabalho em equipe, entre outros benefícios provenientes dos treinamentos, irá auxiliar as organizações a fazerem um melhor uso desses dados coletados e a continuar o desenvolvimento do programa de treinamento. Assim, é possível mostrar a sua eficácia. Afinal, os responsáveis pelo T&D geralmente são cobrados a demonstrarem por meio desses resultados o quão relevante está sendo o aprendizado na empresa.

Contudo, não é tão simples medir os benefícios do treinamento. Isso porque existe um paradoxo: o mundo corporativo se baseia na ideia de medição. A gestão orientada para objetivos e as avaliações anuais são ferramentas de desempenho essenciais que ninguém sonharia em abandonar. “Você só pode gerenciar o que pode medir”, dizem os líderes empresariais; recusar-se a fazer a avaliação de treinamento significa ser incapaz de fornecer os principais indicadores que eles exigem. 

Como ter uma avaliação de treinamento eficiente?

O mal-entendido está na definição simplista da avaliação de treinamento. Se você considerar a avaliação apenas como um sistema de classificação e pontuação (nosso sistema escolar é baseado em tais princípios), a relutância parece justificada. A avaliação é uma forma de apoio que abre ou fecha as portas. Simboliza sucesso para alguns e fracasso para outros. Mas seria ingênuo e perigoso acabar com o processo de seleção; ninguém concordaria em ser operado por um cirurgião amador!

Por outro lado, olhar a avaliação como uma ferramenta de gestão nos leva a sistematizar seu uso. Para apoiar efetivamente o desenvolvimento de competências, classificar todos em uma grade é apenas o primeiro passo. Outras formas de avaliação devem permitir que você incentive os alunos, personalize suas trilhas de aprendizagem, adapte os cursos às suas necessidades e, sobretudo, celebre seus sucessos.

A avaliação de treinamento deve ser prescritiva e analítica

Isso significa que você precisa ir além da definição tradicional de avaliação de treinamento como um sistema de pontuação e classificação, entendendo seu potencial para apoio da gestão, motivação e desenvolvimento. Assim que você faz isso, percebe que as hesitações da maioria dos profissionais de treinamento desaparecem.

Quais são os tipos de avaliação de treinamento?

Além da avaliação seletiva, existem três tipos principais de avaliação de treinamento que são usados para garantir que ela seja prescritiva e analítica. Vamos comparar esses três tipos de avaliação com o que o médico faz.

1. Avaliação preditiva

É como um exame médico. É um processo exploratório que permite fazer um diagnóstico, identificar sintomas e determinar suas causas. No treinamento, isso corresponde à avaliação pré-curso realizada para:

  • Determinar o nível de um grupo em relação a um conjunto de habilidades;
  • Oferecer ao aluno uma visão clara de onde ele está começando e das principais áreas em que ele precisa se concentrar;
  • Ajudar o facilitador a definir pré-requisitos, planejar percursos de treinamento relevantes, e até mesmo colocar as pessoas em grupos com base em níveis, quando necessário;
  • Determinar em que medida diferentes modalidades de treinamento devem ser usadas.

2. Avaliação formativa 

Pode ser preparada de acordo com a prescrição médica, dando continuidade à metáfora do tópico anterior. É usada durante todo o processo de aprendizado para monitorar o progresso. Ele permite que os alunos:

  • Avaliem seu nível;
  • Acompanhem seu progresso;
  • Vejam os próximos passos que precisam seguir. 

E fornece ao facilitador informações vitais para que ele possa aperfeiçoar o curso e fornecer suporte focado para grupos ou até à alunos individuais, quando necessário.

3. Avaliação sumativa

É como o exame que confirma que o paciente está curado ou mostra que o tratamento deve continuar. Ele ocorre no final do curso ou no final de cada etapa principal de um curso longo e serve para:

  • Determinar se os objetivos foram alcançados;
  • Validar o atingimento do objetivo final do processo de aprendizagem.

No final das contas, não se trata apenas de disputar o primeiro lugar: o foco está em trabalhar juntos e finalmente, criar um senso de satisfação profissional para cada membro da equipe. Aplicando esses tipos de avaliação de treinamento, certamente a avaliação se tornará uma fonte de motivação em vez de uma causa de estresse!

Quais são as vantagens da avaliação de treinamento?

Por fim, mostraremos abaixo as principais vantagens da avaliação de treinamento nas organizações. Confira:

Comprova a eficácia do programa de T&D

Como já citamos antes, uma das principais vantagens é que a avaliação facilita a comprovação dos profissionais de T&D ao explicarem como o treinamento contribui para a empresa alcançar os seus objetivos. A demonstração dos resultados positivos permite que o orçamento dos treinamentos seja justificado por meio de provas que mostram o impacto que eles podem ter nas rotinas organizacionais e em toda a empresa. 

Ajuda a definir a estratégia dos treinamentos

Outra vantagem é que auxilia na definição de estratégia dos treinamentos. Com a avaliação, é possível justificar as mudanças de estratégia e basear as decisões em dados relevantes que foram fornecidos. 

Retenção de colaboradores

Com a avaliação, é possível identificar o porquê alguns alunos não estão se saindo bem em algum treinamento e quais são os fatores que podem melhorar o seu desempenho. Com isso, é possível definir soluções estratégicas para mantê-lo engajado e não fazer com que desista do programa. Isso faz com que mais alunos permaneçam motivados a continuarem seus treinamentos e tenham comprometimento para finalizá-lo.

Mais qualidade nos treinamentos futuros

Por último, a avaliação permite que o departamento de T&D saiba como melhorar os treinamentos futuros. Isso porque é possível obter um feedback sobre a qualidade do programa, analisar se as expectativas dos alunos estão sendo atendidas, entre outras informações relevantes. Assim, novas estratégias e melhorias podem ser aplicadas.

Para saber mais sobre esse assunto, temos um artigo completo e detalhado sobre como fazer a avaliação de treinamento. Clique aqui e não deixe de conferir!

Saiba mais