Como motivar os alunos para a aprendizagem corporativa?

Artigo

Como motivar os alunos para a aprendizagem corporativa?

Artigo
Como motivar os alunos para a aprendizagem corporativa?

Saber como motivar os alunos para a aprendizagem é primordial para a construção de um programa de T&D eficiente e efetivo. A educação digital pode ser uma boa aliada para esse processo, mas, se não for aplicada da maneira adequada, pode gerar confusão, tédio e falta de engajamento dos alunos. Por isso, não basta apenas um programa bem estruturado, é importante que haja uma boa comunicação e acompanhamento.  

Para motivar os alunos para a aprendizagem, é importante que os objetivos do treinamento estejam bem definidos, não apenas para os profissionais de T&D, mas também para os alunos. Para isso, resgatamos quatro etapas essenciais na conquista da motivação e do engajamento dos alunos, além de dicas importantes para que você possa enfrentar as dificuldades e desenvolver aprendizagem corporativa sem medo.  

O que é educação corporativa?

A educação corporativa tem como principal objetivo promover o desenvolvimento dos colaboradores, a gestão do conhecimento e o crescimento da empresa. Essa prática de gestão de pessoas é usada para o estímulo do desenvolvimento dos colaboradores, aliado à estratégias e objetivos macro da empresa, incentivando os processos de inovação e a melhoria contínua da organização.

O que dificulta a aprendizagem do aluno?

Existem diversos fatores, identificados por meio de diferentes estudos, que têm o poder de facilitar ou dificultar a motivação do aluno para a aprendizagem. As impulsões estratégicas de como motivar os alunos para a aprendizagem podem ser construídas a partir do rompimento de barreiras e eliminação de obstáculos. Para isso, é importante conhecê-los, para facilitar a construção de um processo mais eficaz.

Fatores que dificultam a aprendizagem corporativa

São diversas as barreiras que impedem o aluno de conseguir êxito na aprendizagem. Dentre eles podemos destacar:

  • Sistemas punitivos, rigorosos, intolerantes ao erro; 
  • Crenças e interesses individuais e de grupos específicos; 
  • Falta de equilíbrio na divisão de poder e responsabilidade; 
  • Falta de motivação dos colaboradores para aprender; 
  • Atitudes defensivas; 
  • Modelos mentais construídos pela experiência; 
  • Dificuldade em desaprender; 
  • Percepções dissonantes entre indivíduos e grupos;
  • Aprendizagem fragmentada; 
  • Reflexão incompleta; 
  • Processo de comunicação incompleto; 
  • Estruturas organizacionais centralizadas.

Fatores que ajudam a motivar os alunos para a aprendizagem

Assim como existem barreiras que impedem os alunos de aprender, há diversos fatores que descrevem a forma certa de como motivar os alunos para a aprendizagem, são eles:

  • Tolerância a erros, sem punição; 
  • Julgamento fundamentado em fatos; 
  • Igualitarismo na divisão de poder e responsabilidade; 
  • Comprometimento da organização em aprender; 
  • Clima favorável à mudança e inovação; 
  • Desconstrução dos modelos mentais vigentes; 
  • Compartilhamento de crenças e percepções; 
  • Visão integrada e sistêmica; 
  • Eficácia do processo de comunicação; 
  • Estruturas organizacionais flexíveis.

Como motivar os alunos para a aprendizagem?

A motivação dos alunos quando se fala de educação corporativa é um assunto delicado, especialmente quando falamos em educação digital. Se esta não for executada da maneira mais adequada, os alunos podem:

  • Se sentir confusos com a ausência de um professor para estimulá-los; 
  • Podem não estar cientes dos potenciais benefícios destes treinamentos; 
  • Podem ficar entediados, com a sensação de que estão desperdiçando seus tempos.

Isso pode resultar em taxas de participação e conclusão bastante baixas, o que significa que as empresas falharam em conseguir retorno nos seus investimentos e, indo além, falharam em ir de encontro aos objetivos que o treinamento deveria ajudá-las a alcançar.

Em resposta a isso, o modelo A.R.C.S., de John Keller (1983) sugere quatro importantes etapas para conquistar e manter a motivação e o engajamento dos alunos:

 

1. Atenção

Você pode prender a atenção das pessoas de duas maneiras: por meio de estímulos baseados na surpresa e/ou por meio de estímulos baseados em questionamentos. Existem diversos métodos eficazes para se conseguir atenção, incluindo a participação ativa, diversificação de formatos, humor, storytelling ou dinâmicas de solução de desafios.

2. Relevância

É importante mostrar a relevância para os alunos por meio de situações que sejam familiares para eles – por exemplo, mostrando que eles utilizarão competências que já possuem, destacando os benefícios presentes e futuros do treinamento, conectando o treinamento às suas necessidades, etc.

3. Confiança

É essencial assegurar os alunos sobre seus potenciais de êxito (estabelecendo objetivos e critérios de avaliação) e sobre o progresso deles ao longo do programa de desenvolvimento (indicando as etapas que foram completadas e fornecendo feedback constante), pois assim eles entenderão claramente o processo de treinamento e avaliação.

4. Satisfação

Treinamentos devem ser satisfatórios, atendendo a critérios de motivação extrínsecos (reconhecimento, certificação, etc) e intrínsecos (sentimento de sucesso, alegria, felicidade pessoal, etc). Satisfação também pode vir por meio de gamificação (selos, curtidas, etc), o que faz com que o treinamento seja mais divertido e, portanto, mais efetivo.

Ao se assegurar que seus colaboradores estão motivados para seguir seu treinamento digital, as organizações podem ter certeza de que a maioria deles desenvolverão as competências necessárias da maneira mais rápida e construtiva possível. O treinamento, quando atinge os seus objetivos, também cria um círculo virtuoso como é descrito por Edward Lawler. Treinamento deve ser um fator de motivação que impulsiona o engajamento da equipe, aprimora a performance organizacional e assegura a retenção dos melhores talentos.

Saiba mais

Fique por dentro

Receba as notícias do nosso blog direto no seu email!