Cultura digital: o que é? Veja como promover nas empresas

Artigo

Cultura digital: o que é? Veja como promover nas empresas

Artigo
Cultura digital: o que é? Veja como promover nas empresas

“Tornar-se digital” vai muito além da familiaridade com ferramentas e ambientes digitais. Envolve uma cultura digital que os departamentos de T&D devem desenvolver para fazer sua parte na transformação digital da empresa.

O treinamento está no centro dessa transformação, partindo do princípio de que todos os colaboradores devem atingir um patamar mínimo de cultura digital. Eles devem saber o que podem esperar da tecnologia digital em nível pessoal, profissional e corporativo. Além disso, eles precisam das respostas para perguntas essenciais: quais as tecnologias adotadas? Como se espera que elas sejam usadas? Que impacto isso terá no trabalho deles? 

Mas, como realizar isso na prática e assim promover essa cultura por meio dos treinamentos? É o que veremos neste artigo. Continue acompanhando a leitura!

O que é cultura digital?

A cultura digital se refere às mudanças que a tecnologia e a Internet proporcionaram em todo o mundo no decorrer dos últimos anos, mais especificamente a partir de meados de 1995 (e novas transformações continuam surgindo até hoje). Os avanços tecnológicos transformaram o modo de se comunicar e interagir da sociedade. Atualmente, são infinitas as possibilidades de uso e benefícios dessas inovações, sejam para uso social, econômico e diversas outras áreas. 

Quais são os impactos da cultura digital?

A cultura digital impactou a rotina de diversas áreas. Por exemplo, ela trouxe grandes impactos na área da educação. Até cerca de 2010, os recursos tecnológicos estavam presentes no ensino em forma de apoio, como uma ferramenta adicional. Nos dias de hoje, o cenário já se transformou ainda mais: a Internet não é mais apenas um extra, mas ela passa a ser o meio em que o aluno pode receber o aprendizado. Além disso, há a possibilidade de uso dos mais variados recursos e formatos de materiais: áudios, vídeos, animações, aplicativos, portais online, entre muitos outros.

Já no mundo corporativo, as tecnologias ganharam espaço em quase todas as áreas da empresa. Novas ferramentas surgiram, os processos passaram a ser realizados com mais agilidade e eficiência, entre outros inúmeros fatores que proporcionaram as organizações um alto nível de competitividade no mercado. 

É por isso que as empresas devem transformar sua cultura para acompanhar todas as evoluções tecnológicas. Ser digital já não é mais uma opção, mas uma necessidade em meio a um mundo de constantes mudanças. Se adaptar com agilidade e implementar essa cultura na empresa, é a chave para alcançar resultados satisfatórios e cada vez mais eficazes.

Para isso, os programas de treinamento e desenvolvimento precisam estar preparados para auxiliar neste processo, afinal, eles têm um papel fundamental em impactar toda a organização e suas equipes. Abordaremos sobre isso mais à frente, continue acompanhando!

O papel do T&D na implementação da cultura digital

Em grande parte, é o departamento de T&D que tem a tarefa de comandar a construção da cultura digital, uma vez que esta impacta nos níveis de desempenho de toda a organização. É claro que esta não é a única área envolvida, e por isso outro desafio nos aguarda: criar proximidade com as outras áreas encarregadas de encabeçar a transformação digital. 

O departamento de T&D deve pensar no futuro, o que é um desafio por si só, porque as outras áreas geralmente só recorrem ao treinamento na última hora. É preciso também ser proativo: os gerentes de treinamento devem constantemente identificar o nível de desenvolvimento da cultura digital e apoiar os demais gerentes que estão com dificuldades de implementá-la.

Como o T&D pode promover a cultura digital?

A área de treinamento só terá credibilidade se ela própria estiver com uma cultura digital enraizada. A palavra “cultura” é duplamente importante neste contexto: refere-se não apenas ao conhecimento de ferramentas ou técnicas, mas também à apropriação de valores, ideias, objetivos, métodos e abordagens de um ambiente digital corporativo. 

Alguns sinais podem indicar se a cultura digital está presente em um departamento de treinamento: se ele gerencia projetos da maneira tradicional, sem levar em conta os benefícios de uma metodologia ágil, dificilmente pode afirmar ter adotado a cultura digital. O mesmo vale para treinamentos que não pensam em uma abordagem móvel e social.

Etapas da maturidade digital no treinamento

A cultura digital no treinamento amadurece em pelo menos três estágios (assim como a própria empresa, com os dois avançando em paralelo, embora nem sempre sejam sincronizados). 

Estágio tático

Primeiro, temos o que poderíamos chamar de estágio “tático”, que corresponde ao que Paul Hoskins chama de “digitalmente reativo”: é quando reagimos sob pressão, injetando tecnologias digitais em uma solução que já existe sem repensá-la, muitas vezes levando a resultados insuficientes para a organização.

Estágio digitalmente estratégico

O segundo estágio da maturidade é chamado de “digitalmente estratégico”: quando a abordagem digital é planejada e adotada em um estágio anterior do programa de treinamento – não é revolucionário ou muda nenhum paradigma, mas cria muito mais valor do que antes.

Estágio digitalmente transformacional

O estágio final é o “digitalmente transformacional”, e envolve o treinamento que foi completamente reinventado e concebido usando uma abordagem digital: aqui a inovação flui livremente e está em linha com as últimas tecnologias e práticas adotadas pelos usuários.

Em geral, a empresa e os seus treinamentos avançam passo a passo. As grandes organizações estão começando a passar do estágio “reativo” para o estágio “estratégico”: isso envolve transformar experiências fragmentadas, reuni-las e transformá-las em uma estratégia coerente para que possam começar a colher os benefícios do aprendizado digital.

Muitas outras permanecem presas à rotina do e-learning ou blended learning 1.0 (linear, não social, não móvel, não otimizado). 

São poucas as empresas que adotaram a verdadeira transformação digital em treinamento. Até porque, geralmente, são baixas as chances de realizar uma mudança bem-sucedida sem a transformação conjunta da maioria de suas outras áreas e atividades. Esse é um processo que requer planejamento, coordenação, disciplina e muita comunicação.

Sendo assim, podemos pular as duas primeiras etapas e implementar diretamente o “aprendizado digital transformacional”? Talvez possamos, mas para as empresas que estão começando a investir em educação digital, é menos arriscado começar com o estágio estratégico.

Vantagens da cultura digital nos treinamentos

Por fim, veja abaixo quais são os principais benefícios proporcionados pelo uso das tecnologias e da implementação dessa cultura nos programas de T&D:

1. Melhor análise de desempenho

Uma das grandes vantagens proporcionadas pela tecnologia é poder ter um melhor controle e análise sobre o desempenho das equipes e até mesmo o desempenho individual de cada colaborador. Por meio de plataformas de aprendizagem, os gestores conseguem avaliar de forma mais aprofundada a performance de cada profissional, quais são os gaps existentes, o que deve ser prioridade de treinamento, entre outros dados essenciais para planejar o seu desenvolvimento e progresso dentro da empresa. 

2. Facilita o aprendizado

Não há dúvidas do quanto a tecnologia trouxe benefícios para os processos de aprendizagem. Ela permite a utilização de novos formatos e recursos no T&D, que facilitam o aprendizado do aluno, auxiliam na retenção do conhecimento e são capazes de “prender” a sua atenção. Esses fatores promovem um maior engajamento dos colaboradores durante os treinamentos e faz com que eles queiram se aprimorar mais. 

Além disso, os avanços tecnológicos permitem que os treinamentos não sejam mais apenas eventos isolados, mas sim um processo constante e com maior frequência, em que o conteúdo pode ser visto mais de uma vez e de qualquer lugar que o aluno desejar.

3. Aumento da retenção de talentos

Com essa constante oferta de aprendizado aos colaboradores proporcionada pela transformação digital, a empresa demonstra que se importa com o desenvolvimento e crescimento de sua equipe. Isso aumenta o valor da organização diante dos profissionais da empresa, o que resulta em uma melhor retenção de talentos.

Além de todas essas vantagens, não há como não citarmos a otimização dos processos, a redução de custos, o aumento da produtividade, entre outros inúmeros benefícios que foram proporcionados pelos avanços da tecnologia. Como já citamos, é fundamental se adaptar com agilidade à todas essas mudanças. Para entender sobre como ser ágil neste processo de adaptação, indicamos o nosso webinar exclusivo: As 7 competências de uma liderança ágil. Clique aqui para acessar e não deixe de conferir!

Saiba mais