Adquirindo uma cultura digital por meio do aprendizado

Artigo

Adquirindo uma cultura digital por meio do aprendizado

Artigo
Adquirindo uma cultura digital por meio do aprendizado

“Tornar-se digital” vai muito além da familiaridade com ferramentas e ambientes digitais. Envolve uma cultura digital que os departamentos de T&D devem desenvolver para fazer sua parte na transformação digital da empresa.

O treinamento está no centro dessa transformação, partindo do princípio de que todos os colaboradores devem atingir um patamar mínimo de cultura digital. Eles devem saber o que podem esperar da tecnologia digital em nível pessoal, profissional e corporativo. Além disso, eles precisam das respostas para perguntas essenciais: Quais as tecnologias adotadas? Como se espera que elas sejam usadas? Que impacto isso terá no trabalho deles?

Treinamento e Cultura digital

Em grande parte, é o departamento de T&D que tem a tarefa de comandar a construção da cultura digital, uma vez que esta impacta nos níveis de desempenho de toda a organização. É claro que esta não é a única área envolvida, e por isso outro desafio nos aguarda: criar proximidade com as outras áreas encarregadas de encabeçar a transformação digital. 

O departamento de T&D deve pensar no futuro, o que é um desafio por si só, porque as outras áreas geralmente só recorrem ao treinamento na última hora. É preciso também ser proativo: os gerentes de treinamento devem constantemente identificar o nível de desenvolvimento da cultura digital e apoiar os demais gerentes que estão com dificuldades de implementá-la.

Indicativos de cultura digital no treinamento

A área de treinamento só terá credibilidade se ela própria estiver com uma cultura digital enraizada. A palavra “cultura” é duplamente importante neste contexto: refere-se não apenas ao conhecimento de ferramentas ou técnicas, mas também à apropriação de valores, ideias, objetivos, métodos e abordagens de um ambiente digital corporativo. 

Alguns sinais podem indicar se a cultura digital está presente em um departamento de treinamento: se ele gerencia projetos da maneira tradicional, sem levar em conta os benefícios de uma metodologia ágil, dificilmente pode afirmar ter adotado a cultura digital. O mesmo vale para treinamentos que não pensam em uma abordagem móvel e social.

Etapas da maturidade digital no treinamento

A cultura digital no treinamento amadurece em pelo menos três estágios (assim como a própria empresa, com os dois avançando em paralelo, embora nem sempre sejam sincronizados). 

  • Primeiro, temos o que poderíamos chamar de estágio “tático”, que corresponde ao que Paul Hoskins chama de “digitalmente reativo”: é quando reagimos sob pressão, injetando tecnologias digitais em uma solução que já existe sem repensá-la, muitas vezes levando a resultados insuficientes para a organização;
  • O segundo estágio da maturidade é chamado de “digitalmente estratégico”: quando a abordagem digital é planejada e adotada em um estágio anterior do programa de treinamento – não é revolucionário ou muda nenhum paradigma, mas cria muito mais valor do que antes;
  • O estágio final é o “digitalmente transformacional”, e envolve o treinamento que foi completamente reinventado e concebido usando uma abordagem digital: aqui a inovação flui livremente e está em linha com as últimas tecnologias e práticas adotadas pelos usuários.

Em geral, a empresa e os seus treinamentos avançam passo a passo. As grandes organizações estão começando a passar do estágio “reativo” para o estágio “estratégico”: isso envolve transformar experiências fragmentadas, reuni-las e transformá-las em uma estratégia coerente para que possam começar a colher os benefícios do aprendizado digital.

Muitas outras permanecem presas à rotina do e-learning ou blended learning 1.0 (linear, não social, não móvel, não otimizado). 

São poucas as empresas que adotaram a verdadeira transformação digital em treinamento. Até porque, geralmente, são baixas as chances de realizar uma mudança bem-sucedida sem a transformação conjunta da maioria de suas outras áreas e atividades. Esse é um processo que requer planejamento, coordenação, disciplina e muita comunicação.

Sendo assim, podemos pular as duas primeiras etapas e implementar diretamente o “aprendizado digital transformacional”? Talvez possamos, mas para as empresas que estão começando a investir em educação digital, é menos arriscado começar com o estágio estratégico.

Saiba mais

Fique por dentro

Receba as notícias do nosso blog direto no seu email!