Como o engajamento no aprendizado impacta nos negócios

Artigo

Como o engajamento no aprendizado impacta nos negócios

Artigo
Como o engajamento no aprendizado impacta nos negócios

Conseguir criar uma estratégia de aprendizagem que seja atraente para os alunos e, ao mesmo tempo, que atenda aos objetivos de negócios, é algo que requer muito equilíbrio. O Diretor de Aprendizagem da CrossKnowledge, Jan Rijken e o CEO da Schouten Global, Camiel Gielkens, parceiro da CrossKnowledge, irão abordar neste artigo o impacto do engajamento no desempenho e nas metas dos negócios.

A evolução da Aprendizagem Corporativa

Antes da COVID, existiam diversos fatores que influenciavam a aprendizagem. Jan comenta: “Por exemplo, a turbulência econômica já estava afetando os modelos de negócios, o que por sua vez impacta os empregos e o conjunto de competências dos seus colaboradores. Outro fator que precisa ser levado em conta é o que chamamos de força de trabalho híbrida: como a carreira das pessoas é mais longa, temos que mantê-las engajadas e aprendendo. Além disso, é aconselhável levar em consideração a motivação dos talentos atuais e graduados que estão entrando em sua organização. Eles não estão procurando por um emprego vitalício, eles estão procurando oportunidades de desenvolvimento de carreira”.

Ele continua: “Agora com a COVID, temos novas dinâmicas. Saúde e segurança são prioridades e, claro, trabalho e aprendizagem remotos. Muitas organizações estão se concentrando no upskilling (aprimoramento) e na reskilling (requalificação) e no outskilling (a companhia treina e realoca um colaborador para uma nova área, fazendo como que ele se sinta motivado e valorizado): organizações responsáveis ​​ajudam os colaboradores que deixam a companhia para o seu desenvolvimento antes de entrar no mercado de trabalho. O último fator que quero mencionar aqui é propósito e equilíbrio da vida pessoal e profissional; estes fatores se tornaram mais importantes do que nunca. Todos esses elementos têm um grande impacto na aprendizagem. ” 

Quais são as implicações disso tudo? Jan explica: “A pesquisa da McKinsey (2020) mostra que o desenvolvimento de competências é mais valioso hoje do que nunca. As organizações indicam que ele é 20% mais importante agora, em comparação ao período antes da COVID.” O upskilling e reskilling dos colaboradores atuais é uma forma útil de preencher a lacuna de competências. De acordo com Jan, algumas das novas competências mais importantes da força de trabalho são: liderança de equipes remotas, resiliência e criatividade.

Jan complementa: “É um momento muito empolgante para estar no T&D (treinamento e desenvolvimento). A pressão é alta, mas existem muitas oportunidades: disponibilizar soluções de aprendizagem para mais pessoas, migrar para a aprendizagem digital e usar dados para conhecer seu público e melhorar o aprendizado”.

Maior engajamento no aprendizado

Uma vez que muitas pessoas trabalham de casa, o engajamento no aprendizado é fundamental. E como definimos esse engajamento? Jan explica: “É uma medida que reflete a quantidade e a qualidade da participação do aprendiz em seus cursos e em todos os outros aspectos do seu desenvolvimento. Além disso, destaca-se a interação e cooperação do aprendiz com os colegas de trabalho e instrutores. Em outras palavras, o engajamento no aprendizado é a medida de uma experiência de aprendizagem potencialmente bem-sucedida para todos os envolvidos.”

ct

Como impulsionar o engajamento do colaborador?

Usando o estudo de caso de um cliente como exemplo, Camiel compartilha suas experiências do aumento do engajamento do colaborador para alcançar as metas dos negócios. Em um programa híbrido de onze semanas (neste caso virtual) para um parceiro da indústria automotiva, Camiel percebeu desde o início que precisava fazer mudanças: “Os objetivos do programa de aprendizagem não eram claros e os primeiros resultados não eram excelentes. Então, nos perguntamos duas coisas. A primeira era: ‘Como reconhecemos um colaborador engajado?’.”

Neste case de negócio, os resultados melhoraram usando estas quatro dimensões de engajamento no aprendizado:

  • Engajamento cognitivo: pedir aos colaboradores que resumam sua aprendizagem e a conectem ao seu próprio contexto de trabalho;
  • Colaboradores comprometidos comportamentalmente: estimulando conexões mais profundas, ao elogiar os participantes que terminam de estudar e assimilar um assunto a tempo e entrando em contato com os participantes que não concluem suas tarefas;
  • Engajamento emocional: criando um ambiente seguro para aprender. Explicar os objetivos do programa, mostrar a arquitetura do sistema e conectar-se aos objetivos de aprendizagem individuais, enquanto também envolve o gestor.
  • Engajamento social: pedir aos colaboradores que tragam seus próprios trabalhos e experiências para a aprendizagem. Use dramatizações e dinâmicas.

A segunda pergunta que Camiel fez a si mesmo foi: ‘O que realmente queremos alcançar com este programa?’ Neste caso, foi construir uma cultura de aprendizagem, promovendo a comunicação e colaboração, estimulando a criatividade, incentivando o desenvolvimento pessoal e proporcionando uma experiência transformadora. Camiel: “Ao comunicar e afirmar isso claramente aos colaboradores, isso aumentou o foco de todos.”

Garantindo o desempenho

Os participantes do webinar indicaram que a medição da performance é um fator importante para que o aprendizado seja reconhecido nas organizações. Jan concorda: “Quando o aprendizado é oferecido a partir da necessidade do colaborador, isso terá um impacto positivo em seu desempenho. Cursos aprimorados e performance no trabalho é uma combinação perfeita para um ROI positivo. Os aprendizes altamente aplicados tornam-se aprendizes profundamente engajados. Eles também se sentem valorizados, positivamente desafiados e mais bem equipados para seguir seu caminho de desenvolvimento pessoal.”

Como medir o desempenho do colaborador?

O que Jan e Camiel aconselham como formas de medir o desempenho do aluno? Aqui estão as suas sugestões:

Gostou deste artigo? Confira nosso webinar sobre KPIs de T&D: medindo a performance de aprendizagem.

Saiba mais