LXPs: saiba como elas ajudam no desenvolvimento de competências

Artigo

LXPs: saiba como elas ajudam no desenvolvimento de competências

Artigo
LXPs: saiba como elas ajudam no desenvolvimento de competências

As plataformas de aprendizagem não são uma novidade no mercado. Desde o momento em que elas foram introduzidas pela primeira vez em 2014 e 2015, as Learning eXperience Platforms (LXPs) mudaram o rumo da aprendizagem digital, oferecendo uma experiência de aprendizagem mais personalizada. Atuando como verdadeiros sistemas de entrega de conteúdo, elas fazem a curadoria do conteúdo dos ativos internos da aprendizagem digital de uma empresa, do conteúdo externo encontrado na Internet e do conteúdo gerado pelo usuário para envolver os alunos em um ambiente mais interativo.

Esta abordagem de aprendizagem digital cria um ecossistema centrado no aluno, aumentando a sua motivação pessoal para aprimorar as suas competências e aplicá-las aos cenários reais da empresa.

Quais são os benefícios de utilizar as LXPs?

As organizações investem em LXPs para se manterem competitivas no mercado corporativo. Isso porque essas plataformas de aprendizagem digital de alta tecnologia são uma ótima maneira de gerenciar o desempenho em toda a empresa e avaliar os níveis de skills dos colaboradores. As organizações utilizam as plataformas para atender às necessidades de aprendizagem específicas de cada profissional e identificar lacunas de conhecimento. Assim, é possível alinhar o desenvolvimento de competências com os objetivos do negócio. 

Além disso, elas também ajudam a reduzir a rotatividade, pois os colaboradores se sentem mais satisfeitos quando têm liberdade para desenvolver suas competências e conhecimentos como desejam. Por último, elas unificam equipes e departamentos, aumentando a colaboração, levando a um melhor desempenho e impactando positivamente os resultados da organização.

A importância dos dados nas plataformas de aprendizagem

Previmos em um artigo de 2018 que os nossos locais de trabalho gerariam a necessidade de uma maior velocidade e qualidade de aprendizagem com tecnologia de ponta. Alguns exemplos foram: inteligência artificial (IA) e machine learning, realidade aumentada, chatbots, etc. Conforme previsto, as LXPs avançaram exponencialmente nos últimos anos e esses avanços de alta tecnologia criaram uma nova urgência no mercado. Agora, a próxima etapa é explorar um recurso valioso que já existe na plataforma de aprendizagem digital de todas as organizações: os dados.

Os dados estão gerando um aprendizado mais inteligente, fornecendo recomendações mais eficientes com base em perfis de trabalho, interesses e níveis de especialização. Assim, a aprendizagem é melhorada ao mapear as competências para cada conteúdo, marcando certos programas como competências relacionadas e, em seguida, recomendando-os com base nas skills necessárias para o plano de carreira ou perfil de trabalho de um aluno. 

As recomendações baseadas no uso são outra forma de personalizar o desenvolvimento de competências. Isso permite que as organizações se beneficiem ainda mais de muitos pontos que os algoritmos conseguem extrair. Os dados podem então ser correlacionados para reconhecer preferências e interesses com base na atividade do aluno.

A categorização de conteúdo baseada em IA, usando níveis de expertise ou autoavaliações, também é centrada em dados, combinando o conteúdo com as competências de cada aluno e ajudando-os a avançarem em seus campos escolhidos. 

Esse recurso elimina com eficácia a abordagem única de aprendizado, que fazia com que colaboradores experientes sofressem com os cursos introdutórios em suas áreas de especialização apenas para atender aos requisitos de treinamento. Também garante que os profissionais menos experientes sejam bem treinados no básico antes de passarem para cursos mais avançados.

LMS e LXP: vantagens de integrar as duas plataformas

Longe de ser substituída por LXPs, a Learning Management System (LMS) se tornou a base para essas novas tecnologias. É por isso que seu valor continua a aumentar como mercadoria de aprendizagem digital. A integração é a chave para uma interação perfeita entre os dois sistemas. 

A tecnologia pode combinar dados do arquivo de RH de cada colaborador (incluindo sua função atual, progressão na carreira e nível de especialização) com dados de atividades de aprendizagem na LXP para orientar o treinamento personalizado. Uma vez integrada a uma LMS, a LXP pode criar um ambiente envolvente para oferecer aprendizagem sob demanda com base em tópicos, competências ou objetivos de aprendizagem específicos.

Quais pontos as LXPs ainda precisam melhorar?

Com todo esse foco em recomendações baseadas em dados e consumo de conteúdo, onde fica o acompanhamento? Medir o impacto e a eficácia da aquisição de competências e da aplicação no dia a dia de trabalho corre o risco de ficar em segundo plano.

Contudo, é fundamental saber que os resultados são uma parte crítica dos treinamentos e as organizações devem usar indicadores para manter o desenvolvimento contínuo de competências. As equipes de T&D sabem que os resultados também são importantes para determinar o retorno sobre o investimento (ROI). Além disso, manter a alta qualidade e usar uma pedagogia comprovada ao projetar o conteúdo de aprendizagem continua sendo fundamental para uma estratégia robusta, e esses fundamentos podem acabar se perdendo com a tecnologia.

O design da experiência do usuário (UX) e o marketing de aprendizagem são outras áreas que afetam diretamente a experiência e o engajamento do aluno. Ambos exigem uma abordagem prática com base em métricas de engajamento e interação. A comunicação direta com os alunos é necessária para entender como eles estão usando e se beneficiando da plataforma. Essa comunicação pode ocorrer por meio de chatbots, questionários de feedback e discussões honestas com gestores.

Outra preocupação é o objetivo final do treinamento personalizado. Autoavaliações e comportamentos podem ser subjetivos. Apesar do valor para cada colaborador, os benefícios de aprendizagem personalizados das LXPs nem sempre atendem aos objetivos gerais da organização ou dos departamentos. Embora o desenvolvimento pessoal e de carreira personalizados tenha muitos benefícios, as expectativas das partes interessadas devem ser integradas à estratégia geral de T&D para criar conexão entre os dois.

Quais são os desafios de utilizar as LXPs?

O gerenciamento de dados também apresenta desafios de segurança, especialmente se uma organização contrata APIs e provedores de microsserviços terceirizados para a consolidação e agregação de informações. Essa enxurrada de atividades de dados também requer uma equipe de TI eficiente para garantir que não haja problemas de desempenho na plataforma.

Os recursos de integração devem estar à altura para coexistir perfeitamente com a LMS da empresa. No que diz respeito aos dados, existe um trabalho que envolve a captura, análise e configuração de competências e perfis para recomendações. Também requer milhões de pontos de dados para marcar o conteúdo e fornecer recomendações úteis.

Qual o futuro das LXPs?

De acordo com Josh Bersin, outra evolução tecnológica provavelmente ocorrerá com a combinação da LXP e LMS em uma plataforma perfeita. No entanto, essa evolução exigirá primeiro a resolução de problemas relacionados ao armazenamento de dados. Outra preocupação é avaliar como medir os resultados. As LXPs devem demonstrar seu valor na aquisição de competências e aplicação em cenários reais no trabalho. Caso isso não ocorra, essa tendência de aprendizagem digital perderá rapidamente a sua importância.

Se você está em busca de uma plataforma de aprendizagem centrada no aluno, clique aqui e conheça as soluções da CrossKnowledge.

Saiba mais