Como criar um plano de Reskilling e Upskilling  para colaboradores

Artigo

Como criar um plano de Reskilling e Upskilling para colaboradores

Artigo
Como criar um plano de Reskilling e Upskilling  para colaboradores

Estamos vivendo numa era de constantes mudanças na aprendizagem. Por isso, é fundamental criar estratégias que estimulem o protagonismo, facilitem a aprendizagem e que estejam conectadas com a rotina de trabalho de cada colaborador. Antes de elaborar um plano, é importante entender os conceitos de reskilling e upskilling  e como eles despertam o desenvolvimento das organizações. Confira abaixo seus significados:

O que significa Reskilling?

O reskilling (na tradução literal, requalificação) trata-se do desenvolvimento de competências que tornará o colaborador apto para uma possível promoção ou mudança em relação a sua função atual. Ou seja, o profissional irá desenvolver novas competências, preparando-se para novos desafios e mudanças em sua rotina de trabalho. 

Esse conceito pode ser caracterizado pela busca individual do próprio profissional ou pela própria empresa implementando treinamentos para levar o colaborador a uma nova posição ou mudança em seu cargo.

O estudo “The Future of Jobs Report 2020”, da World Economic Forum, mostrou que nos próximos 5 anos, 40% das competências atuais irão mudar e 50% dos colaboradores precisarão ser requalificados.

Dentro do reskilling, o profissional consegue se desenvolver de forma constante, o que consequentemente colabora com a sua evolução e crescimento na empresa.

Já para a empresa, ter um colaborador sempre preparado para atender as novas demandas do mercado é algo relevante para preencher gaps existentes e se destacar frente a concorrência.

Os colaboradores passam a ser mais versáteis e capazes de manter o negócio sempre atualizado, seguindo assim, o ritmo acelerado de mudanças do mercado.

O que é Upskilling?

O upskilling (na tradução literal, aprimoramento) é a forma com que os colaboradores se adaptam às mudanças em seus cargos na empresa por meio do contínuo aprimoramento em sua área de domínio. A partir desse conceito, é possível desenvolver no profissional um mindset em que ele irá buscar seu aperfeiçoamento na função que já desempenha, seja para benefício da sua carreira ou para agregar valor à organização.

Uma das vantagens dessa prática, é a redução do tempo gasto nas tarefas desempenhadas elevando a qualidade das entregas, otimizando assim a produtividade e o desenvolvimento de competências do colaborador.

O profissional começa a se destacar e a empresa passa a contar com um colaborador mais empenhado, aumentando o nível de confiabilidade e qualidade dos resultados.

Como aplicar o Reskilling e Upskilling na sua empresa?

Para aplicar esses conceitos nas organizações, é necessário primeiro buscar entender as necessidades atuais dos negócios e as lacunas que precisam ser preenchidas. 

O ponto de partida é criar uma análise ampla das competências a serem desenvolvidas, os cargos a serem preenchidos e a perspectiva da empresa em relação ao futuro.

Organizando os objetivos a serem alcançados, é possível aplicar os conceitos de forma mais assertiva e otimizada, criando um desenvolvimento natural e mais eficiente, seja na transição de carreira dentro da organização ou no aprimoramento dos profissionais.

Também é preciso conhecer a fundo seus colaboradores, analisando seus conhecimentos e competências, fazendo uma prospecção de cada perfil e traçando possíveis planos de carreira para cada um. Dessa forma, a aplicação dos conceitos será otimizada, pois o T&D saberá exatamente onde será necessário a aplicação do reskilling e upskilling.

reskilling e upskilling

 

A partir dessa estruturação, se torna possível a elaboração de treinamentos específicos, desenvolvendo planos de ação com uma metodologia capaz de criar diversos sistemas de formação dentro da sua organização.

Como criar um plano de Reskilling e Upskilling para colaboradores? 

É importante ressaltar que para ter sucesso nas estratégias, é necessário (além do  planejamento estratégico) um envolvimento maior do setor de RH, dos gestores e da diretoria.

Na criação do plano, esses setores ficarão responsáveis por constatar as lacunas de competências, a necessidade de desenvolver novos talentos e as oportunidades internas de aprimoramento.

Na prática, a implantação do reskilling e upskilling precisa ser realizada em algumas etapas fundamentais, algumas já citadas nos tópicos anteriores. Confira abaixo o passo a passo:

1. Descubra os gaps de competências existentes nos times

Como já abordado no tópico anterior, é essencial que antes das estratégias serem implementadas, o T&D saiba quais são os gaps existentes nas equipes e utilize isso para elaborar o planejamento estratégico.

O RH e os gestores da empresa também têm um papel importante em identificar como desenvolver e aperfeiçoar esses profissionais para sanar as lacunas e demandas que surgirem ao longo das análises.

2. Faça o mapeamento das necessidades do negócio

Para um mapeamento mais preciso, é necessário traçar uma análise geral das competências que podem ser aperfeiçoadas e das que necessitam ser desenvolvidas na empresa, elaborando assim um conjunto de habilidades para elevar o nível dos colaboradores e alcançar os objetivos da organização.

Após analisar onde pode haver melhorias, é preciso identificar as necessidades da empresa. Sempre considere as projeções futuras do negócio, as possíveis expansões e os desafios que podem surgir ao longo do processo. Além disso, também prospecte a evolução e o aperfeiçoamento da empresa e dos profissionais em relação à situação atual. Ao final, projete de acordo com o paralelo traçado.

3. Identifique os colaboradores

Feito o panorama futuro dos negócios, você já sabe as competências a serem aperfeiçoadas e quais precisam ser desenvolvidas. Esse é o momento de selecionar os profissionais preparados para receber o treinamento e aplicação de Upskilling e Reskilling. 

Devem ser considerados determinados perfis para a ocupação de cargos maiores e mudanças de setores, como aqueles que possuem maior dedicação e engajamento com os projetos propostos pela empresa. 

4. Defina estratégias

Com o plano já elaborado e os colaboradores definidos, é necessário apenas estruturar a forma como irá acontecer: em qual período, se alguma plataforma de aprendizagem digital será utilizada, qual será o calendário com as etapas já definidas etc.

Não se esqueça de avaliar a evolução dos colaboradores. Não há como medir o sucesso da estratégia sem KPIs importantes de T&D.

Tudo pronto para colocar seu plano em prática? Clique AQUI e conheça as soluções de educação corporativa digital da CrossKnowledge que facilitam o sucesso de indivíduos, equipes e organizações por meio do desenvolvimento de competências.

Aposte em uma experiência de aprendizagem integrada e personalizada: a CrossKnowledge oferece uma combinação única de conteúdos para as competências mais requisitadas, criadas por especialistas de renome mundial, com uma plataforma que integra inteligência humana e artificial, e um acompanhamento ímpar, por meio de uma equipe dedicada de Client Success! Veja aqui algumas histórias de sucesso.

Saiba mais