Tecnologia no varejo: táticas para transformar o seu negócio

Dicas de T&D

Tecnologia no varejo: táticas para transformar o seu negócio

Artigo
Tecnologia no varejo: táticas para transformar o seu negócio

Desde o início do século 21, o comércio tem passado por uma revolução global e o uso da tecnologia no varejo tem se feito cada vez mais presente. Graças a tecnologia digital, o poder está de volta nas mãos dos consumidores. Pessoas em todos os lugares estão usando a Internet e as mídias sociais para encontrar as ofertas dos produtos mais recentes. Até a competição entre as empresas aumentou devido a essas mudanças.

Ganhar a fidelidade dos clientes online é o maior desafio que as empresas de varejo enfrentam hoje. Como consequência, o investimento que marcas e lojas fazem em programas de treinamento tem aumentado significativamente para preparar funcionários e gestores para enfrentar os desafios atuais e futuros. Os resultados desses treinamentos não são apenas para melhorar o uso da tecnologia, a motivação dos funcionários, a lealdade e o desenvolvimento de competências, mas também para impulsionar o desempenho dos negócios a um novo patamar.

Neste artigo, iremos abordar os passos essenciais para você transformar o seu negócio por meio do desenvolvimento de pessoas, fazendo dele um sucesso. Confira!

Qual o papel da tecnologia no varejo?

Tanto nos Estados Unidos quanto na Europa, a expansão da tecnologia digital permitiu que o e-commerce e o m-commerce crescessem: os e-shoppers constituíam cerca de 57% da população dos EUA em 2014 e a estimativa era que crescessem consideravelmente nos anos seguintes. Embora os clientes ainda prefiram lojas físicas, o futuro do varejo agora depende do relacionamento entre as lojas e a Internet. 

Um estudo realizado pelo Grupo Xerfi confirma ainda que as lojas na Internet e as tradicionais se complementam e vêm se propagando. Na verdade, enquanto as plataformas digitais trazem novos clientes e geram tráfego na loja, 91% da população acha que as lojas deveriam ter um site.

Como você pode imaginar, essa conexão intrínseca colocou os departamentos de Recursos Humanos em destaque na busca por maneiras de melhorar a performance dos funcionários. Embora a simplificação de processos dentro de uma organização seja a primeira escolha do RH, parece que, fora da necessidade crescente de habilidades tecnológicas e de negócios, o relacionamento com o cliente ainda é a chave para o sucesso. Na verdade, o digital mudou o foco de volta para as pessoas.

Isso só pode significar uma coisa: a satisfação do cliente. E embora os desafios dos departamentos de RH nunca parem de aumentar, o equipamento necessário para mudar e completar com sucesso uma transformação multi-nível exige novas tecnologias de aprendizagem portáteis, maleáveis ​​e personalizáveis. Isso atenderá às necessidades de cada funcionário e contribuirá para um objetivo geral de desenvolvimento de competências.

3 passos para ter sucesso com as vendas no varejo

Aqui estão três etapas para colocar seu negócio de varejo no caminho para um futuro de maior sucesso:

1. Encontrar funcionários talentosos

Atrair funcionários talentosos e ganhar sua lealdade já é difícil,mas fazer isso enquanto os prepara para estar de acordo com os padrões da sua empresa é o maior desafio do setor. Compreender como o digital pode ajudar a estender os serviços prestados por recursos humanos pode ser a chave para o seu sucesso.

Atraindo talentos

Como você deve saber, o setor de varejo é a primeira vítima da alta rotatividade de funcionários – aumento de 5 a 10% ao ano (Hey Group Study). É também aquele em que 66% de seus clientes consideram a experiência profissional dos vendedores um elemento vital para a satisfação de vendas, além do custo de contratação de novos funcionários ser excessivamente alto – a média é de US$ 3.300.

O treinamento é a chave para o sucesso

Diante das despesas incrivelmente altas de contratação, os empregadores não têm escolha a não ser investir em programas que preparam os novos funcionários para o novo emprego o mais rápido possível. Isso pode ser realizado integrando os produtos com a filosofia de sua nova marca. E é provável que esses programas sejam parcialmente digitais, rápidos e fáceis de usar desde o primeiro dia. O digital também permite que os programas sejam acessíveis a partir de vários dispositivos e com recursos exclusivos, como gamificação e autoavaliação.

Criando lealdade entre os funcionários, retendo e desenvolvendo talentos

O desafio depois de fazer com que o talento entre na sua empresa é mantê-lo a todo custo. Embora o treinamento digital contribua para cumprir esse objetivo, a gestão de carreira permanece no topo da lista de um funcionário: 46% dos jovens funcionários no setor de varejo consideram um empregador mais atraente se ele oferecer oportunidades interessantes de desenvolvimento de carreira (Last Millennials Survey, PwC). 

Então, como uma empresa pode oferecer o melhor de todas as oportunidades e, ao mesmo tempo, minimizar custos? Isso é fácil: novamente, a resposta é treinamento digital. A economia em custos logísticos pode aumentar a capacidade de implementar recursos como cursos online e programas de certificação. Ambos os recursos se tornaram indispensáveis ​​para reter talentos.

2. Tornar os varejistas especialistas em relacionamento com o cliente

Um assistente de vendas tem muitas funções cruciais no mundo do varejo. Eles são embaixadores da marca, especialistas, consultores, treinadores e ajudantes. Essas pessoas extraordinárias são um elemento essencial para o sucesso de um negócio. Infelizmente, seu papel crucial muitas vezes falha em ser considerado como tal por seus empregadores. Mas quem disse que isso não poderia mudar? Parece que é o momento de começar a priorizar o seu bem-estar.

As novas demandas do cliente conectado 

Seja satisfação no produto, disponibilidade imediata, gerenciamento de pontos de venda, relacionamento cliente-vendas ou toda a experiência de compra, a excelência agora é o padrão esperado de qualquer ponto de venda. E embora se espere que o papel do vendedor atenda a esses padrões, é difícil garantir que eles sejam respeitosos, atenciosos, forneçam conselhos precisos, possuam conhecimento de todos os novos produtos e, acima de tudo, gentileza para com os clientes. Então, o que é melhor do que mantê-los motivados para isso?

Mudanças nos pontos de venda

O foco deve ser colocado em atrair o cliente. Um dos exemplos de maior sucesso seria o da Ralph Lauren, uma marca que cria três universos únicos em suas lojas de Nova York na Madison Avenue. Cada universo está espalhado pelos andares de cada loja. O departamento feminino é decorado para dar a sensação de que você está viajando de volta aos anos 1960. O departamento masculino foi projetado para se assemelhar a uma cabana na montanha. As cores e formas no departamento infantil não poderiam ser mais brilhantes ou mais felizes.

O toque humano: acompanhamento, orientação e aconselhamento

Agora, quaisquer esforços que tenham sido feitos para tornar a experiência de varejo online mais voltada para as pessoas, nunca se comparará às interações humanas pessoais. Nenhuma ferramenta online poderia atingir a eficiência e a precisão da orientação personalizada de um assistente de vendas. Essa orientação requer experiência em vários níveis, como a habilidade de ser um defensor da marca, um defensor do cliente e um bom vendedor.

3. Engajar gerentes, funcionários e consumidores com a marca e a cultura empresarial

E se pudéssemos levar seu negócio a um outro nível? Onde os gerentes implementam estratégias? Onde eles treinam suas equipes para crescer? Até onde os funcionários e os clientes contribuem para o sucesso de um negócio por meio da mídia social?

Um gerente é um líder

Se o assistente de vendas agora está trabalhando lado a lado com um cliente, uma tendência semelhante deve alterar o relacionamento dos gerentes de varejo com suas equipes. O segredo é fornecer o suporte necessário para transformar os vendedores em especialistas. Flexibilidade, mobilidade e agilidade: esses recursos são os que a nova geração busca na gestão e ao longo de suas carreiras. Esses atributos podem ser obtidos por meio da tecnologia digital.

Foco da empresa nos funcionários

Você já ouviu falar que tornar os funcionários mais felizes contribui para melhores negócios? De acordo com o CERF (2012), os funcionários felizes no trabalho são mais produtivos, criativos, leais e gratos ao empregador. Manter um bem-estar físico e psicológico saudável no local de trabalho significa que os vendedores estão em sintonia com os valores da empresa, o que acabará por torná-los mais leais à própria marca.

Clientes como embaixadores ativos da marca

Mais da metade dos usuários do Facebook afirmam que redes sociais têm um grande efeito em seu comportamento de compra. Graças às hashtags, as marcas podem ganhar visibilidade em várias plataformas de mídia social ao mesmo tempo. As mesmas plataformas podem ser usadas para implementar estratégias de marketing inovadoras, que podem levar ao aumento das vendas.

Nesse novo ambiente desafiador do varejo, mudanças são necessárias em todos os níveis de uma empresa para acompanhar, não apenas as expectativas do setor, mas também as crescentes expectativas de seus clientes. Os custos do treinamento contínuo podem ser altos e podem parecer inviáveis. Se o setor escolhe os recursos adaptáveis, personalizados e interativos de uma plataforma de aprendizagem online, então o impossível repentinamente se torna possível.

Impactos do treinamento no setor de varejo

Vimos que o treinamento é a chave do sucesso para o setor de varejo. Mas, quais são realmente os seus impactos nas vendas? Vamos analisar o atual cenário: compradores cada vez mais experientes, a concorrência acirrada nas ruas e uma nova era de varejo eletrônico online, onde comparar produtos é fácil e a conveniência vem em alguns cliques. Esses são os principais motivadores que estão mudando a forma como o treinamento de vendas funciona no setor de varejo hoje.

Embora o treinamento clássico em sala de aula ainda tenha um papel essencial no varejo, a velocidade e a escala das mudanças nesse setor estão levando os profissionais de RH a repensar o mix de aprendizagem. Nos últimos cinco anos, o papel do e-learning no treinamento de varejo cresceu drasticamente. Hoje, ele representa mais de 50% do suporte de treinamento oferecido pela maioria dos grandes varejistas. Então, por que tantos profissionais de T&D estão impulsionando os elementos de e-learning no mix de treinamento de varejo?

O varejo rápido está em alta

A resposta é que a velocidade da mudança no varejo aumentou dramaticamente nos últimos anos. As táticas de varejo rápidas mais bem-sucedidas de hoje alavancam cadeias de suprimentos mais rápidas e estratégias promocionais modernas para apoiar campanhas de marketing aceleradas, que seriam impossíveis cinco anos atrás.

Ofertas de vendas curtas e nítidas que incentivam os compradores, como: “compre um e leve outro de graça, apenas neste fim de semana” ou “jante fora por R$30 hoje” em alimentos e mantimentos, são criadas quase que instantaneamente na sede e precisam ser comunicadas às filiais dentro de horas. Isso significa que os profissionais de T&D no varejo precisam garantir que o treinamento que oferecem à equipe hoje seja tão rápido quanto os produtos e serviços que são contratados para vender.

O varejo de tecnologia é um exemplo clássico. Quer seja o mais recente iPhone ou a mais nova TV de tela plana, a rotatividade é rápida e a equipe precisa ser informada sobre os novos recursos que tornam os produtos mais recentes únicos.

Em um ambiente de vendas onde os clientes pesquisam rotineiramente os produtos e serviços nos quais estão interessados ​​online antes de se envolverem com um consultor de vendas, a equipe de varejo precisa ser capaz de absorver rapidamente um vasto grau de informações do produto para vender com autoridade. 

Eles não só precisam convencer os compradores em potencial de que estão comprando de uma equipe que realmente entende os mais novos recursos e benefícios oferecidos por um produto, mas também precisam ser capazes de ajudar os clientes em potencial a comparar as ofertas e promoções que têm disponíveis na loja ou online com o concorrente, fazendo com que eles deixem de considerá-las como boas ofertas.

A importância do e-learning e mobile learning no varejo

Em resposta a isso, os varejistas estão cada vez mais buscando maneiras novas e mais eficazes de comunicar informações com frequência em pedaços pequenos de tempo por meio do e-learning e do mobile learning. Em toda a Europa, os principais varejistas estão ocupados explorando novas maneiras de ajudar a equipe a se manter em dia com as últimas atualizações de produtos e informações instantaneamente por meio de atualizações enviadas diretamente para o desktop ou, cada vez mais, para um dispositivo móvel. 

Isso permite que a equipe central de vendas e marketing da matriz transfira rapidamente informações promocionais críticas para os colegas da linha de frente. Ao apoiar as promoções com atualizações interativas, os profissionais de marketing podem garantir que a equipe esteja familiarizada com os novos produtos – e os perfis de cliente mais adequados para eles – muito antes de uma nova campanha chegar na empresa.

As atualizações oportunas reduzem o intervalo entre o lançamento de uma promoção e o momento em que a equipe está pronta para cumprir suas promessas. As atualizações interativas também incentivam os vendedores a agirem mais como consultores do cliente e menos como simples recebedores de pedidos.

Os benefícios do agile learning

A capacidade de fornecer esse tipo de aprendizado rápido está na agenda de todos os varejistas agora. Quando falamos com profissionais de T&D na comunidade da CrossKnowledge que já utilizam esse método, eles nos dizem que os resultados são impressionantes: no setor de moda urbana, quando o conhecimento do produto é entregue aos funcionários em toda a rede de lojas usando atualizações interativas, os varejistas nos dizem que o gasto médio do cliente aumenta em 20%, simplesmente porque os funcionários são mais capazes de interagir com os clientes sobre a variedade disponível na loja. 

O e-learning está ganhando participação no kit de ferramentas do instrutor de varejo agora, porque o próprio varejo está se tornando mais rápido, mas o tipo de e-learning que esses instrutores exigem também está mudando. À medida que os smartphones se tornam onipresentes, os instrutores exigem informações de aprendizagem fáceis de absorver e que a equipe possa acessar em qualquer lugar ou na hora certa, exatamente quando necessitam aprender. 

Quando esta facilidade de acesso está disponível para o pessoal, a aprendizagem oferecida torna-se relevante, o seu uso torna-se habitual e o envolvimento com ela melhora de forma mensurável. O resultado não é simplesmente uma força de vendas que sabe mais sobre os produtos e serviços oferecidos, é uma força de vendas que vende mais produtos e serviços.

Quer levar o seu negócio a um novo patamar? Nós, da CrossKnowledge, podemos te ajudar! O My Learning é o nosso aplicativo de mobile learning que pode oferecer uma experiência de aprendizagem completa e colaborativa. Clique aqui para conhecê-lo!

 

Saiba mais

Fique por dentro

Receba as notícias do nosso blog direto no seu email!