Universidades Corporativas: uma grande aventura

Agir

Universidades Corporativas: uma grande aventura

Artigo
Universidades Corporativas: uma grande aventura

corporateunivTomar a decisão de estruturar uma Universidade Corporativa pode ser como embarcar em uma aventura por águas inexploradas: é de grande utilidade você saber seu ponto de partida, o trajeto, os seus portos de escala e, não menos importante, as condições marítimas, a previsão do tempo e o estado da sua embarcação. Navegação marítima não será o tema deste artigo, mas os negócios compartilham algumas semelhanças bastante interessantes com a área. Aqui vão algumas dicas para embarcar com tudo em sua jornada de Universidades Corporativas:

As organizações mudaram e continuarão mudando

Devido a um impacto profundo da internacionalização, da globalização dos mercados, crises econômicas recorrentes e inovações tecnológicas, as Universidades Corporativas (“UCs”) passaram por diversas transformações nos últimos 20 anos. A primeira Universidade Corporativa foi lançada pela General Motors em 1920, como um conceito bastante único e inovador. Desde então, a quantidade de UCs no mundo aumentou consideravelmente: em 2015, eram mais de 2.000 apenas nos Estados Unidos! O contexto e as condições mudaram também: as UCs de hoje devem atender ao desafio de transformar as suas respectivas organizações enquanto permanecem ágeis o suficiente para ir ao encontro das diversas demandas organizacionais.

Há três principais fatores por trás deste contexto de mudanças. O primeiro é o ritmo acelerado das atividades econômicas, que está forçando as organizações a adaptar suas estratégias corporativas e reinventar seus modelos de negócio em intervalos cada vez mais curtos. O segundo é uma grande mudança nos modelos de gestão, com mais empresas migrando de hierarquias “top-down” para estruturas onde o líder não deve mais ser autoritário. Por fim, o terceiro fator está representado pelas novas tecnologias, responsáveis por transformar o jeito de se fazer as coisas. Com tantas mudanças acontecendo simultaneamente, a tarefa das organizações e dos seus gerentes é de encantadoras possibilidades e crescente complexidade.

Lançando uma Universidade Corporativa e os seus resultados

Independente de quem tomar a decisão de estruturar uma Universidade Corporativa, o raciocínio que vem por trás tende a partir de um ponto em comum:

  • Primeiramente, a maioria, senão todas as UCs, têm o incentivo de implementar a estratégia e alinhar toda a empresa com ela. Durante esta mudança inicial, é importante reinventar o modelo de negócios, e as UCs são uma maneira perfeita de lançar e implementar este novo modelo em um ritmo que seja consistente com a capacidade de trabalho das suas equipes.
  • Em segundo lugar, outro tema bastante importante e frequente nas UCs de todo mundo é o desenvolvimento de lideranças e talentos. Seja Casina, Auchan ou Alcatel, grandes empresas da Fortune 500 estão buscando desenvolver programas para acolher os novos contratados, assim como reter os talentos que já estão na empresa, ou até mesmo fornecer treinamento e qualificação em hard e soft skills.
  • Em terceiro lugar, melhorar a performance da organização ou da Unidade de Negócios é uma grande pressão que recai sobre as UCs
  • Por fim, questões organizacionais e de RH, assim como a imagem corporativa, se tornaram um fator importante na tomada de decisão sobre implantar este tipo de estratégia em uma organização.

Após entender os objetivos de se estruturar a sua Universidade, o foco passa a ser em compreender as etapas-chave da sua criação e quanto tempo cada uma delas levará.

Fatores de Sucesso

Por mais definidos que esses objetivas possam parecer, ser bem-sucedido na gestão da sua UC depende de seis fatores-chave: Visão comum, Planejamento estratégico, Marketing e comunicação, Questões organizacionais, Gestão de recursos e Governança.

Visão comum

Universidades Corporativas têm algo em comum com qualquer negócio: elas começam com uma visão e então a entrega através de uma implementação cuidadosa. Em última instância, não existe uma fórmula mágica para ser replicada nas organizações, mas uma coisa é certa: antes de se lançar qualquer coisa, é essencial compartilhar a visão da UC com os stakeholders, parceiros e clientes internos. Para que isso aconteça, é importante ter uma liderança forte, a implementação de uma identidade clara para a UC, e um conjunto bem definido de contrapartidas.

Planejamento estratégico

Com uma visão definida, é a hora de implementar o Plano de Negócios. Você precisará estabelecer objetivos quantitativos e qualitativos, considerar as prioridades e públicos, estabelecer um perímetro para o projeto, e definir como a UC será organizada e gerenciada. Como parte do seu planejamento estratégico, você também terá que formalizar os valores e aspectos culturais da sua filosofia de gestão.

Marketing e Comunicação

A Universidade Corporativa será apenas uma entre vários “competidores” lutando por recursos, talentos e verba, então não subestime a importância de enaltecer os seus programas. Uma UC bem-sucedida estará envolvida em uma série de atividades de marketing que se comuniquem de maneira eficiente com os seus “clientes”. Dependendo dos potenciais participantes de um programa de aprendizagem, uma variedade de atividades de marketing podem ser utilizadas. Além delas, um importante elemento dos seus esforços de marketing será moldar a sua oferta, mesmo que você não foque as suas atividades de marketing exclusivamente nos programas de desenvolvimento.

Questões organizacionais

Questões relacionadas à organização de Universidades Corporativas geralmente são específicas para cada empresa e divididas em estrutura, cultura de aprendizagem e mensuração de valor.

Recursos

“Como?” geralmente é uma das primeiras perguntas a surgir quando as organizações estão começando o planejamento de uma Universidade Corporativa. Perguntas desse tipo são importantes, mas elas não deveriam anteceder o “Por que?”. Seja como você estruturar o seu planejamento, de qualquer maneira chegará o momento em que as questões envolvendo recursos precisarão ser abordadas.

Governança

Se a UC for “propriedade” de um único departamento, existe uma grande possibilidade dela ser marginalizada. Caso isso aconteça, a relevância da UC estará comprometida perante o resto da organização. Para evitar que isto aconteça, você deve definir um Comitê de Gestão, que terá o papel de regularmente supervisionar e questionar o projeto. Como resultado, o alinhamento da Universidade Corporativa com as necessidades da organização assegurarão que as suas atividades estão intimamente ligadas a grandes transformações organizacionais.

As UCs encontrarão muitos desafios ao longo do caminho. Claramente, a crise econômica teve um impacto negativo nos recursos disponíveis para Treinamento e Desenvolvimento, mas isso já era previsto e dispensa maiores comentários. Também há, porém, uma significativa mudança nas contrapartidas que as empresas estão exigindo das suas Universidades Corporativas, e isto é relativamente novo. Espera-se que as UCs entreguem mais do que treinamentos básicos: alinhamento, desenvolvimento, resolução de problemas, performance, inovação e transformação são alguns dos temas que devem fazer parte do “menu” das UCs. Para garantir que as UCs respondam de maneira adequada à essas novas demandas, pode ser uma boa ideia realizar uma auditoria externa de qualidade, tanto da UC quanto do seu portfólio. Seguindo este caminho ou não, o futuro tende a exigir uma exploração mais profunda da sua organização e seus planos, e uma aventura no campo do desenvolvimento pessoal. Essa aventura é uma das boas. Sua bússola está pronta? Vamos!

Saiba mais

Fique por dentro

Receba as notícias do nosso blog direto no seu email!