Aprendizagem social: o que é e como aplicá-la no T&D

Artigo

Aprendizagem social: o que é e como aplicá-la no T&D

Artigo
Aprendizagem social: o que é e como aplicá-la no T&D

Os profissionais de treinamento, em sua maioria, estão familiarizados com o modelo 70:20:10, que descreve como o aprendizado acontece. De acordo com isso, a maioria aposta: 70% de conhecimento nas experiências no trabalho, 20% de interações com outros e 10% de treinamento estruturado ou formal. Não é de surpreender que hoje, cada vez mais empresas estejam usando algum tipo de aprendizagem social que permita que os funcionários aprendam uns com os outros.

Afinal, não há dúvidas que o meio social em que vivemos tem grande impacto no desenvolvimento da nossa aprendizagem. A todo tempo estamos recebendo influência de todos os lados, seja pela família, amigos e até mesmo pelo ambiente de trabalho

Neste artigo, abordaremos o conceito de aprendizagem social, seus benefícios e como ela pode ser usada significativamente em uma organização para aprimorar o aprendizado colaborativo. Além disso, você também terá acesso a algumas práticas recomendadas. Confira!

O que é aprendizagem social?

A aprendizagem social, ou aprendizagem colaborativa, é uma teoria desenvolvida por Albert Bandura, um psicólogo canadense e professor da Universidade de Stanford. A teoria destaca o aprendizado por meio da observação e pela interação entre a mente do aluno e o ambiente ao seu redor. Ou seja, está totalmente ligada aos exemplos e ações de outros indivíduos.

Em termos mais simples, a aprendizagem social é aprender com e de outras pessoas. Isso pode acontecer online (por exemplo, por meio de ferramentas populares de mídia social como LinkedIn, Twitter e assim por diante) ou offline (em discussões em grupo, durante o café, ou conferências).

Esse modelo pode proporcionar muitos benefícios e assim, fortalecer o método de aprendizagem. Por isso, ele tem sido cada vez mais utilizado no T&D das organizações e na educação corporativa digital.

Como a maioria das redes sociais podem ser usadas ​​para o aprendizado social?

Todos nós usamos os recursos de comunicação e colaboração das redes sociais, como comentários, postagens, mensagens instantâneas, fóruns de discussão, wikis, bate-papos por vídeo e assim por diante. Além disso, você pode trazer uma abordagem semiestruturada para incentivar esse aprendizado colaborativo, criando comunidades virtuais para compartilhar sugestões, conhecimentos e selecionar boas ideias em um “portal de conhecimento”.

Relação entre mídias sociais e a aprendizagem social

A mídia social fornece tecnologia básica para conectar pessoas. Todos nós a usamos para manter contato com nossos amigos ou para fazer contatos comerciais e, muitas vezes, para compartilhar nossos pensamentos e opiniões. Mas, sua capacidade não termina aqui. Também pode ser aproveitada como uma ferramenta eficaz para a aprendizagem social ou colaborativa. O segredo está em como usamos isso para efetivamente incentivar a troca de ideias e o compartilhamento de conhecimento.

A importância das redes sociais no aprendizado colaborativo

De acordo com Mason e Renniet (2008)*, essas ferramentas oferecem quatro benefícios principais no conteúdo gerado por alunos:

  • Os usuários passam a ter as ferramentas para se engajar ativamente na construção de sua experiência, em vez de absorver passivamente o conteúdo existente;
  • O conteúdo será atualizado continuamente pelos usuários, em vez de exigir constantemente o apoio de especialistas (que custam caro!);
  • Muitas das novas ferramentas de treinamento oferecem suporte ao trabalho colaborativo, permitindo que os usuários desenvolvam o trabalho em equipe;
  • Espaços comunitários compartilhados e comunicações entre grupos animam os jovens e, portanto, devem contribuir para a persistência e motivação dos usuários para aprender.

Como usar as redes sociais na aprendizagem social de maneira significativa?

A mídia social tem vários benefícios e usos. Abaixo, listamos algumas das maneiras de utilizá-las para trazer bons resultados:

  • Como um elemento auxiliar para a aprendizagem formal, na forma de discussões, compartilhamento de experiências, lições aprendidas e assim por diante;
  • Como uma ferramenta para incentivar os funcionários a gerar, reunir, explorar, acessar, aprender e revisar conhecimentos e habilidades;
  • Também pode ajudar os alunos com “gerenciamento de conhecimento pessoal” ou “trabalho inteligente”. Por exemplo, eles podem usar blogs para obter informações adicionais ou aprender sob demanda usando fóruns como Wikipedia ou YouTube para procurar respostas para quaisquer dúvidas que possam ter;
  • Como apoio na criação de “comunidades de prática” para grupos como os de novos funcionários, equipes, membros da equipe do projeto ou outros grupos semelhantes;

As mídias sociais facilitam a criação de uma estrutura de aprendizagem social. Com isso, é possível acumular conteúdo informal dos alunos, extrair ideias úteis e encontrar soluções para problemas que o treinamento formal pode não ser capaz de resolver.

Com a aprendizagem social, é possível gerenciar efetivamente o fluxo de conteúdo informal e medir os benefícios acumulados por conta do mesmo.

Quais são as vantagens da aprendizagem social?

Algumas práticas tornam a iniciativa de aprendizagem social um sucesso, o que proporciona muitos benefícios. Veja abaixo todos eles:

  • Solução distribuída de problemas, onde pequenas questões podem ser cortadas pela raiz, sem causar maiores desafios posteriormente;
  • Criação de um ambiente de criatividade;
  • Formação de grupos de trabalho temporários para enfrentar os desafios de negócios;
  • Criação de um ambiente de trabalho flexível;
  • Incentivo aos alunos a criarem sua própria base de conhecimento colaborativa, em vez de depender da ajuda de outras pessoas;
  • Diminui (virtualmente) a distância entre os alunos e promove o espírito de equipe por meio de: aumento da participação coletiva, projeção como representantes da marca corporativa e desenvolvimento de uma comunidade;
  • Promove o desenvolvimento da consciência social, gerando empatia e respeito entre as diferentes culturas existentes no ambiente de trabalho;
  • Gera o desenvolvimento de autoconhecimento no colaborador, que passa a ser mais capaz de identificar seus pontos fortes e os pontos fracos que precisam de melhorias. Além de também estabelecer de forma mais precisa suas próprias metas e valores;
  • Desenvolve competências sociais e emocionais, o que aumenta a capacidade do colaborador de fazer tomadas de decisão mais assertivas. Afinal, esse modelo de aprendizagem contribui para que o profissional se adapte às diferentes opiniões e culturas. Então, ele passa a fazer escolhas baseadas naquilo que não irá gerar malefícios ao bem-estar dos outros ao seu redor;
  • Proporciona a motivação adequada, pois é um pré-requisito para que qualquer aprendizado ocorra.

Quais são as barreiras que atrapalham a aprendizagem social?

As ferramentas sociais da empresa estão ganhando popularidade em um ritmo espantoso e é evidente que os profissionais de T&D trabalham incansavelmente para descobrir como podem ser usadas ​​para alavancar a aprendizagem social. Mas, para isso, eles precisam combater os comportamentos arraigados que frequentemente impedem que novas tecnologias se instalem. Entre eles estão:

1. Mentalidade de silos

Em muitos casos, as grandes organizações já utilizam suas próprias ferramentas de compartilhamento social no nível de divisão ou de diretoria, criadas para auxiliar o aprendizado colaborativo e o compartilhamento de conhecimento em nível local. Embora apoie o objetivo social, esse modelo fica restrito a públicos limitados e pouco contribui para a adoção da aprendizagem social em toda a empresa.

2. Liderando pelo (mau) exemplo

Se os líderes e gerentes no topo da empresa não se inscreverem para a adoção em larga escala da aprendizagem social, será uma tarefa árdua implementá-la com sucesso em toda a organização.

3. Sigilo na troca de dados

Há uma tendência para as organizações que lidam com dados extremamente sensíveis e seguros serem excessivamente cautelosas ao usar ferramentas de aprendizado social. A realidade é que empresas como essas podem realmente aprimorar e otimizar as operações com a adoção de uma abordagem social, em vez de criar mais problemas com seu uso.

4. Ausência de programa estruturado para aprendizado social contínuo

Embora a aprendizagem social tenha um enorme potencial para as empresas, ela só pode ser vista como parte integrante da criação de uma cultura de desenvolvimento contínuo. Os indivíduos têm estilos de aprendizado diferentes e ignorar esse fato simples nunca seria bom para nenhuma organização.

As empresas de T&D de alto impacto estão adotando uma abordagem mais holística em seus programas. Ao usar a aprendizagem social como apenas uma parte de um kit de ferramentas e complementá-lo com opções mais formais de desenvolvimento, as organizações podem evoluir no desenvolvimento de seus talentos em todos os níveis.

A implementação da aprendizagem social em grandes corporações sempre será uma tarefa assustadora, repleta de armadilhas em potencial, mas para aqueles que acertam, as recompensas podem ser enormes. Afinal, ela é um modelo benéfico e extremamente relevante para o desenvolvimento dos profissionais e para uma educação corporativa de sucesso.

Agora que você já sabe tudo sobre aprendizado social, já pode implementá-lo no T&D da sua empresa para experimentar todas as vantagens aqui citadas!

Gostou desse artigo? Para continuar explorando os novos territórios da aprendizagem, é só clicar aqui!

*Fonte: Robin Mason e Frank Rennie – ‘Manual de E-Learning e Redes Sociais: Recursos para o Ensino Superior’.

 

Saiba mais

Fique por dentro

Receba as notícias do nosso blog direto no seu email!